APRESENTAÇÃO

Prezado(a),



O Sindicato Nacional dos Procuradores da Fazenda Nacional - SINPROFAZ está realizando o Diagnóstico Epidemiológico de Saúde Mental e Qualidade de Vida e de Trabalho na PFN. A iniciativa pioneira alinha-se aos resultados apurados no Primeiro Diagnóstico da Carreira de Procurador da Fazenda Nacional, lançado pelo SINPROFAZ em 2018: a pesquisa revelou, com ampla margem de segurança, a imprescindibilidade da promoção de condições dignas de trabalho e de convivência em ambiente de cooperação na PFN.

Se a demanda por saúde objetiva e subjetiva dos Procuradores da Fazenda Nacional, Servidores e Terceirizados já era evidente, as consequências das transformações experimentadas com a pandemia da Covid-19, neste ano de 2020, intensificaram o problema.

Com o objetivo de mapear os transtornos mentais mais importantes, a Organização Mundial da Saúde (OMS) desenvolveu instrumentos psicodiagnósticos que valorizam a percepção individual, sendo capazes de triar os principais transtornos e avaliar a Saúde Mental e a Qualidade de Vida em diversos grupos e situações. Os instrumentos, muito utilizados em estudos brasileiros, apresentam propriedades psicométricas satisfatórias e demandam pouco tempo de aplicação, estimado em trinta minutos.

No escopo do Diagnóstico, incluem-se também outras questões intimamente relacionadas à Saúde Mental e à Qualidade de Vida no Trabalho, tais como as pautas identitárias e as questões de gênero, classe, credo e cor, entre outras decisivas para a empatia nas relações interpessoais da Instituição.

Portanto, você – PFN, Servidor e Terceirizado – está convidado a participar espontaneamente desta pesquisa, que tem por objetivo o diagnóstico das condições de Saúde Mental e Qualidade de Vida e de Trabalho compartilhadas pelos integrantes da Procuradoria da Fazenda Nacional. A reunião, mediante critérios científicos, de informações sólidas a respeito das causas do desgaste mental dos membros da Instituição possibilitará a fundamentação de soluções para os problemas que acometem o cotidiano de trabalho.

FORMAS DE PARTICIPAÇÃO

A participação dos Procuradores da Fazenda Nacional, Servidores e Terceirizados neste estudo se dá por meio de resposta a todos os campos do questionário definidos como de preenchimento obrigatório. O sistema de pesquisa está hospedado em um hotsite criado para esse fim, disponível no endereço www.saudemental.sinprofaz.org.br. O questionário também pode ser acessado por meio do portal do SINPROFAZ, o www.sinprofaz.org.br. No caso de PFNs, Servidores e Terceirizados sem acesso à Internet e que desejam contribuir com o estudo, meios alternativos de pesquisa serão avaliados para cada caso.


SIGILO

Sigilo e privacidade das respostas

BENEFÍCIOS

A importância do Diagnóstico para os integrantes da PFN

SEGURANÇA

Iniciativas para proteção dos dados

AUTONOMIA

Garantias e esclarecimentos adicionais

RESPONSÁVEL

Responsável técnico e contato

COMITÊ

Transparência no planejamento e execução

Faça a Pesquisa

Sua opinião é muito importante para nós. Clique no botão e participe da pesquisa

METODOLOGIA

Veja os detalhes abaixo

OBJETIVO

Mapear os principais transtornos e avaliar a Saúde Mental e a Qualidade de Vida e de Trabalho na PFN

ESTRUTURA

Trata-se de uma sondagem, via pesquisa do tipo Survey, na qual a sua opinião pode fazer a diferença

SOBRE OS QUESTIONÁRIOS

O Questionário de Pesquisa está dividido em seis níveis de investigação

FORMA DE PREENCHIMENTO

O preenchimento do questionário pode ser feito no site ou por meio do preenchimento de formulário físico

PRAZOS

O presente estudo é uma ferramenta participativa. Reserve 30 minutos e contribua!

DÚVIDAS

Tire suas dúvidas

FAQ

Veja abaixo as perguntas mais frequentes e tire suas dúvidas

  • Mapear as percepções compartilhadas pelos Procuradores da Fazenda Nacional, Servidores e Terceirizados sobre saúde mental e qualidade de vida e de trabalho no âmbito da PFN. Objetiva-se construir uma base de dados com informações sólidas a respeito das causas do desgaste mental dos membros da Instituição. A reunião desses dados possibilitará a fundamentação de soluções para os problemas que acometem o cotidiano laboral dos participantes da pesquisa.

  • Sim. Não há qualquer vinculação entre as respostas individuais e o Cadastro do Filiado do SINPROFAZ. Os dados coletados receberão tratamento estatístico que garantirá a preservação e a proteção do sigilo individual sobre as informações inseridas. O conhecimento será construído por meio de agrupamentos coletivos e suas tendências perceptivas. As respostas individuais apresentadas por meio eletrônico e/ou impresso seguirão diretamente para a PSYCH, empresa responsável pela pesquisa, a qual está contratualmente obrigada a não as revelar ou fazer qualquer espécie de compartilhamento não autorizado, sob pena de responsabilidade civil e criminal.

  • O Questionário de Pesquisa está dividido em seis níveis de investigação. São eles:

    1. Dados Demográficos, para estabelecermos conexões seguras entre os respondentes e os aspectos estruturais da informação, como região geográfica, faixa etária, gênero, tempo de PFN etc., bem como para levantarmos indicadores psicossociais básicos, essenciais à realização de estudos dessa natureza.

    2. Dados sobre o Trabalho, para investigarmos os aspectos vinculados à saúde mental e à qualidade de vida e de trabalho dos membros da Procuradoria da Fazenda Nacional.

    3. Relacionamento com as Chefias, compreendendo o extremo valor e relevância que os líderes possuem na gênese, na detecção, no manejo precoce e no encaminhamento das situações de sofrimento mental.

    4. SRQ-20, um Instrumento da OMS para identificação de sintomas psicoemocionais.

    5. WHOQOL-Bref ou Breve, um Instrumento da OMS para avaliação da qualidade de vida.

    6. Temos também o Espaço de Palavra, para que o Procurador da Fazenda Nacional, Servidor ou Terceirizado possa livremente expressar seus pensamentos e emoções sobre si e sobre a Instituição.

  • No Painel de Controle, verifique os indicadores de conclusão da pesquisa.

  • Na tela de login, clique em “Recuperar Senha”. Se persistirem as dificuldades, envie um e-mail para a equipe de suporte: suporte@psicodiagnostico.org.br

  • Não. Observe que, em cada página do questionário, há um botão “Salvar”, o qual possibilita o registro das informações, o encerramento temporário da pesquisa e a continuação posterior do preenchimento. Se, porém, o botão “Salvar” não for selecionado, o sistema reiniciará o questionário.

  • Sim. Se o questionário não tiver sido finalizado, você poderá, a qualquer momento, fazer modificações. Lembre-se sempre de clicar no botão “Salvar”.

  • Esperamos que você finalize o questionário com segurança, pois, a partir desse momento, a equipe de pesquisadores será notificada de que suas respostas foram enviadas. No caso de dificuldade, envie mensagem à equipe de suporte por meio do endereço suporte@psicodiagnostico.org.br

  • Sim. Basta acessar a página de “Cadastro” e atualizar os campos desejados.

  • Sim. No Menu Superior, clique no botão “Usuário” e, em seguida, no “Alterar Senha”.

ENTRE EM CONTATO

Em caso de dúvidas, entre em contato:



suporte@psicodiagnostico.org.br

(61) 3964-1215